pessoas

O que pensam os peritos da nova diretiva europeia relativa às denúncias?

A nova diretiva (UE) 2019/1937 sobre a proteção de denunciantes levanta dúvidas sobre quem deve ter um canal de reclamações/ética e quem não deve.

O resumo é:

  • Empresas com 250 trabalhadores ou mais ou mais de 10MM€ de volume de negócios, a partir de dezembro de 2021, obrigatórias.
  • Empresas com 50 ou mais colaboradores, neste momento não é conhecida a data final, mas provavelmente será dezembro de 2023.
  • Entidades públicas com mais de 50 trabalhadores ou uma população de mais de 10.000 habitantes, no caso dos municípios.
  • Empresas que prestam serviços na área financeira.
  • Empresas afetadas pela Diretiva (UE) 2018/843sobre a Prevenção do Branqueamento de Capitais e financiamento do terrorismo.
  • Além disso, é necessário um canal de reclamações para o cumprimento do trabalho e do crime.
  • Exigido em UNE19601 e no novo ISO 37301

As datas finais e o âmbito das organizações podem ser afetados pela transposição em Espanha. ithikios é um canal de reportagem para o negócio da nuvem. Fácil de implementar e cumprir todos os regulamentos.

Compilamos ligações diretas a alguns peritos na área do cumprimento criminal e as suas primeiras impressões sobre os regulamentos europeus aprovados em novembro de 2019.

Jornal Oficial União Europeia – DIRETIVA (UE) 2019/1937 DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO

PWC – Nova Diretiva para a Proteção de Denunciantes

CUATRECASES – Chega a diretiva Whislteblowing: referência para a captura dos canais existentes e para agendas a sua criação quando não existem.

GARRIGUES – Aprovada a Diretiva de “Denúncia” que obriga a incorporar canais de reclamação nas empresas

ELDERECHO.COM – Canais de denúncia ou de denúncia interna

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.